sexta-feira, 28 de maio de 2010

CRÔNICA DE UM BRASILEIRO DESESPERADO 9..


CRÔNICA DE UM BRASILEIRO DESESPERADO 9..
AS MÁS PAIXÕES.
A noite caiu sem que eu tivesse notado, com ela uma garoa fina que persisti, insistente cobrindo as ruas da consolação uma umidade terrível destruindo a paisagem, algo enlouquecedor! Eu encolhi os meus ombros com frio, coloquei a mão em um dos bolsos para retirar um cigarro logo me lembrei que não tinha comprado , me veio uma agonia terrível:.. meu Deus é domingo tudo esta fechado pensei... Amaldiçoei aquele momento hora e lugar queria matar alguem raiva, frustração, ignorância, culpei o padre ,prefeito, delegado e até minha mãe sei que ninguém tinha culpa da minha desgraça mas estou desempregado, doente, fudido, isso faz um homem um monstro! cada rua que virei sempre lembrava de alguem que eu queria culpar quem aquela hora da madrugada poderia me ajudar? Queria apenas um cigarro, caminhando e caminhando ex que der repente algo aconteceu gritei:..bendita seja a macumbeira! Olhei para o chão perto de um poste iluminado na encruzilhada da rua 13 , um prato marrom com um galo preto ,tinha alguns xarutos uma garrafa de pinga e muita farofa retirei o galo e lá estava alguns cigarros, tudo um pouco úmido abri um grande sorriso , sei que algumas pessoas jamais pegaria algo que fora oferecido a algum santo, poderia pensar que o oferecido ali poderia ser obra do mau, mas naquela hora o único mau existente era o vício, a falta de perspectiva, enquanto fumava o cigarro fiquei pensando um monte de coisas, pensei na pobre mulher chamando o pai de santo de charlatão, gritando querendo o dinheiro de volta, provavelmente ele pensaria no que poderia ter dado errado, posso ter destruído uma mandinga de amor, der repente sem querer eu salvei uma pessoa do ódio ou da inveja, ah quer saber mesmo? não estou nem um pouco preocupado, existe uma frase bastante batida ,''se macumba desse certo o campeonato baiano terminaria empatado'', credo detesto esse tipo de frase, depois que o cigarro acabou minha adrenalina baixou me senti mais tranquilo pois não tem nada mais terrível que ter um vício e não poder se fazer o que se gosta não por falta de trocado, mas na quela hora tudo estava fechado, o cigarro me faz mau, mas o que não faz mau nesta vida?

Um comentário:

Paulo Henrique disse...

Sempre escrevemos tendo as nossas próprias experiencias, falamos sempre de nós mesmos...vamos vivendo..........vivendo............vivendo.............nunca com desespero.........................VIVER...........